Vantagens

VANTAGENS


práticas que aumentam a vida útil de sua bandeja



Proteja do Sol

Sempre que as bandejas não estiverem sendo utilizadas na produção, deixe-as armazenadas no barracão ou cobertas com lona

manuseio

Nunca jogue uma bandeja de bico sobre a outra, pois poderá haver danos

Transporte no viveiro

Mantenha as gaiolas para transporte das bandejas, isentas de rebarbas ou ferrugem. Evitando assim o desgaste das bandejas

Transporte no campo

Em carrocerias de madeira, cuidado com pregos e parafusos soltos ou salientes, pois eles poderão danificar as bandejas


cuidado com veículos

Fique atento, nunca deixe as bandejas no caminho de tratores, pivôs ou veículos



CONHEÇA ALGUMAS VANTAGENS OFERECIDAS PELA BANDEJAS PLÁSTICAS JKS.


Na horticultura atual, o quesito sanidade associado à reduzida utilização de defensivos químicos, passou a ser critério de diferenciação para o mercado consumidor. Mudas de alta qualidade passaram a ser o primeiro ponto analisado pelo produtor, para um produto final superior. As bandejas JKS, quando corretamente manejadas, asseguram ao viveirista que sua estufa estará livre de potenciais contaminações por graves doenças, bem como seu cliente, a certeza de não estar levando para o campo nenhum potencial fitopatogênico, oriundo das bandejas. É um forte ponto a ser explorado pelos viveiristas que buscam diferenciar suas mudas das demais produzidas no mercado.
As Bandejas JKS são produzidas em polipropileno, material impermeável e liso. As bandejas plásticas podem ser lavadas com jato de alta pressão e desinfetadas em solução habitualmente usada pelo produtor. A utilização da bandeja plástica e o manejo sanitário correto minimiza a possibilidade de contaminação por fungos de solo (Phytophthora, Pythium, Fusarium, Thielaviopsis, etc.), bactérias (Rhizoctonia, Xanthomonas, etc) e nematoides.
As bandejas JKS são injetadas em polipropileno, isto garante elevada durabilidade e resistência, essencial para os trabalhos de produção nos viveiros, de transporte e de transplantio para o campo. Com o manejo adequado, você poderá contar com a qualidade e eficiência das bandejas JKS por muitos anos.
As bandejas JKS são confeccionadas em material não poroso (impermeável), suas paredes não absorvem nenhum tipo de líquido ou produto químico. A água, os fertilizantes e os defensivos aplicados via irrigação, são totalmente aproveitados, o que resulta em economia e ganho para o viveirista, produzindo assim mudas mais uniformes em toda a fase de desenvolvimento.
Nas bandejas JKS o desenho das células favorece uma ótima formação do sistema radicular das mudas, não permitindo o enovelamento de raízes. Com manejo adequado, é formado um torrão mais resistente resultando em mudas muito mais vigorosas, minimizando o “choque de transplantio” para o campo.
As bandejas JKS com formato trapezoidal têm um furo de drenagem diferenciado, que retém a água e os fertilizantes em contato com as raízes por mais tempo. Para o produtor, isso significa uma maior economia de água e fertilizantes, além de garantir mudas muito mais precoces e resistentes.
As células das bandejas JKS são lisas e as raízes não "agarram" em suas paredes, facilitam a retirada das mudas, não danificam as raízes e mantem o sistema radicular totalmente preservado.
As células das bandejas JKS são lisas e as raízes não "agarram" em suas paredes, facilitam a retirada das mudas, não danificam as raízes e mantem o sistema radicular totalmente preservado.
As bandejas JKS são as únicas do mercado que têm suporte “tira-colo” que facilita o produtor na hora de transplantar as mudas da bandeja para o campo. O trabalhador ganha em qualidade de vida e saúde, pois mantém sua postura ereta e suas mãos livres para o trabalho.
As bandejas JKS são as únicas bandejas do mercado que podem ser produzidas com a logomarca do viveiro em suas laterais, ajudando o produtor a identificar e contabilizar melhor seu patrimônio.

10 - DICAS DE MANEJO PARA CULTIVO EM BANDEJAS


1- Atenção ao enchimento das bandejas com substrato! Evite compactar o substrato nas bandejas, pois assim você aumenta a porosidade dele, o que facilita o enraizamento consequentemente maior qualidade das mudas;

2- Nunca misture solo (argila) ao substrato, já que diminui sua porosidade e capacidade de aeração, além do risco de introduzir doenças e pragas ao cultivo;

3- Após a semeadura, faça uma primeira irrigação bem leve, de modo a permitir a germinação das sementes, e vá aumentando a frequência gradativamente. Leve em consideração o tipo de substrato, insolação, temperatura, umidade do ar e tipo de cultura;

4- Fique atento ao sombreamento das mudas! Pois quando em excesso, a planta começa a estiolar gerando desuniformidade do lote, sendo assim mantenha o plástico que reveste a estufa sempre limpo;

5- Evite a utilização de fertilizantes que contenham elevados percentuais de Nitrogênio, principalmente na forma amídica (Uréia) e/ou Amoniacal (Sulfato de Amônio, Nitrato de Amônio, MAP) e excesso de Fósforo;

6- Sob condições de baixa temperatura, baixa luminosidade e umidade relativa do ar alta, há necessidade de ventilar as mudas. Assim você estimula a transpiração e reduz a incidência de deficiência de Cálcio;

7- Se a fertirrigação for adequada, com prioridade à aplicação de Nitrogênio na forma Nítrica (Nitrato de Potássio, Nitrato de Cálcio) e com um balanceamento correto de Potássio, suas mudas vão crescer fortes e robustas;

8- Na fase final, quando as mudas estiverem prontas para ir para o campo, deve-se irrigar com moderação, para permitir uma “rustificação” ou “endurecimento” das mudas;

9- Ao término do ciclo produtivo da cultura, lave as bandejas em água corrente e posteriormente faça a desinfecção química;

10- Sempre consulte um Agrônomo de sua confiança caso haja dúvidas;

Fale Conosco

Campos com * são obrigatórios

Preencha todos os campos obrigatórios

Email enviado com sucesso

x propaganda | ecinco tecnologia

Voltar ao topo